O drama do berçário.

quinta-feira, 16 de março de 2017

Confesso que durante minha licença maternidade senti muita falta de trabalhar fora, bater o ponto e de toda a correria. 

Estava um pouco apreensiva com a questão de onde seria o melhor lugar para deixar a Ágatha na minha ausencia. Ficar com a vovó? Contratar uma babá ou ficar em casa? 

A verdade é que são ''N'' opções e respeito cada mãe com a sua.
No meu caso não pude deixar de trabalhar e optei entre todas estas opções por uma creche na cidade onde moro.

Foi um momento de muito medo e insegurança! Para acalmar meu coração de mãe, conversei com diversas professoras, pais de outros bebês e claro segui meus instintos (que não falham). Preparei este post com dicas para facilitar esse momento mãe/creche. Espero que gostem....




Grande maioria das creches já fornecem um período de adaptação, que no qual o responsável pela criança permanece um certo período na creche.
Quando se trata de adaptação à entrada em berçários, creches ou escolas, medo e expectativas são intensificados, por tratar-se de uma situação nova e tão delicada.
Me tornei uma  esquizofrênica com perguntas do tipo: “será que vão cuidar direitinho dela?”, “será que ela vai dormir tranquila?”, “e se ela não comer nada?”, “ e quando ela chorar?”, “será que vai ficar doentinha?, “outras crianças irão machuca-la?”, “será que ficará chorando no berço sem suporte nenhum?”…
Nessa situação, é claro que vem a culpa por deixar aquele pedacinho de gente num lugar desconhecido, cheio de crianças, exposto a infecções e adultos desconhecidos. Fico pensando também no lado da bebê, seu pequeno psicológico será, nessa fase de adaptação, treinado a lidar com o medo de estar sendo deixado, de não saber para onde vão os pais quando somem de seu campo de visão e a insegurança gerada por aquele novo, atraente e assustador universo que se apresenta.
A adaptação pode ser mais fácil ou mais difícil dependendo muito da criação da criança até aquele momento (maior dependência ou independência). A idade da criança também costuma fazer diferença: Bebês em torno dos 6 meses geralmente adaptam-se com muita facilidade. Contudo, neste caso, a adaptação é mais para as mães (este é meu caso), pois costumam a sofrer por verem seus filhos sozinhos sem seu amparo.
É comum que, neste momento, da adaptação, surjam sentimentos contraditórios. Ao mesmo tempo em que as mães desejam ver seu bebê entrar feliz e se jogar nos braços da professora, sentem uma profunda dor quando isto acontece. Como no meu caso que mal tinha virado as costas e a minha pequena já estava lá gargalhando para a mulher que ela nunca havia visto.
Mas, o que consola é que, passada essa a turbulência das primeiras semanas na creche, certamente começarão a aparecer as conquistas e as novas aquisições do bebê! Ele terá sua autonomia desenvolvida e será bastante estimulado. Importante para suavizar este momento é ter em mente que a creche será boa para seu filho. Ele aprenderá a se socializar, a ter maior autonomia, a resolver pequenos problemas e irá brincar muito e fazer vários amigos e esta é uma das maiores riquezas da nossa vida.
Conversando com a coordenadora da creche e pesquisando muito sobre o tema, pontuei algumas dicas para ajudar na adaptação do seu bebê.
  • Nesta idade, a dica é transmitir às “tias” da creche a rotina/peculiaridades sobre o bebê, aqueles manias que só a  mãe conhece e que farão toda a diferença na hora que os educadores forem fazer dormir, comer ou acalmar.
  • Na hora da escolha, como em todas as escolhas importantes na vida, os pais devem ficar muito atentos a seus sentidos e observar alguns aspectos que podem fazer toda a diferença na hora da decisão. Por exemplo: se as crianças que estavam na creche pareciam felizes e bem cuidadas, se os cuidadores transmitiam segurança e tratavam as crianças com carinho.
  • É importante que os pais optem pela creche com a qual mais se identificaram, pois esta confiança fará toda a diferença na adaptação. A criança precisa sentir que os pais estão tranqüilos
    .
  • Uma conversa com a professora  é bastante indicado também, criando um pouco de intimidade com a pessoa a quem entregará seu bebê

  • TRANSMITIR SEGURANÇA É FUNDAMENTAL; Recebi a dica de que é muito importante “entregar” seu filho para a professora com muita convicção e confiança. A criança, independente da idade, percebe com extrema facilidade isso! Lembre-se que o exemplo é tudo e que a mensagem falada é uma e a linguagem corporal é outra. E ambas devem estar em sintonia.
    Nada ir chorando levando a criança e afirmando que tudo vai ficar bem!
  • Outra dica é evitar sair escondido, de fininho. Confiança não se estabelece com mentiras, se você vai sair, diga “até logo, mamãe vai sair um pouquinho e depois volta buscar você! Agora a professora vai cuidar de você”.
Descobrir um novo mundo, o mundo das relações, das amizades e cheio de novas experiências pode ser muito encantador para seu bebê. Por isso muita calma e siga em frente!

Sentir-se amado.

terça-feira, 4 de agosto de 2015

O cara diz que te ama, então tá. Ele te ama.
Sua mulher diz que te ama, então assunto encerrado.
Você sabe que é amado porque lhe disseram isso, as três palavrinhas mágicas. Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de milhas, um espaço enorme para a angústia instalar-se. A demonstração de amor requer mais do que beijos e verbalizações, apesar de não sonharmos com outra coisa: se o cara beija, e diz que me ama, tenha a santa paciência, vou querer que ele faça pacto de sangue também? Pactos.
Acho que é isso. Não de sangue nem de nada que se possa ver e tocar. É um pacto silencioso que tem a força de manter as coisas enraizadas, um pacto de eternidade, mesmo que o destino um dia venha a dividir o caminho dos dois. Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo, que sugere caminhos para melhorar, que coloca-se a postos para ouvir suas dúvidas e que dá uma sacudida em você. caso você esteja delirando.
Sentir-se amado é ver que ele lembra de coisas que você contou dois anos atrás, é vê-la tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ela fica triste quando você está triste e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d'água. ''Lembra que quando eu passei por isso você disse que eu estava dramatizando?'' Então, chegou sua vez de simplificar as coisas. ''Vem aqui, tira esse sapato.'' Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa em munição na hora da discussão. Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente bem-vindo, que se sente inteiro. Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que não existe assunto proibido, que tudo pode ser dito e compreendido. Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta.
Agora sente-se e escute: Eu te amo não diz tudo.




Autora: Martha Medeiros.

De repente é amor.

terça-feira, 21 de julho de 2015

É como se tudo parasse não é?
É como se o sorriso dele lhe concedesse  uma dose de êxtase diário. Você se perde naquele perfume e quando percebe já está com saudade.
Você passa a rir das piadas sem graças e do cabelo bagunçado.
Um simples café da manhã se torna mais gostoso se existem duas xícaras na mesa.

Corre lá!

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Vamos menina, dê um sorriso!

Você tem a mania de procurar a felicidade nas coisas impossíveis, mas esquece de ser feliz agora.
Esquece do cheiro da chuva em uma terra que estava sequinha, daquela única estrela brilhando apenas para você.

Então vamos, corre lá!

Corra para o mar, para a rua. Até quem sabe uma troca de olhares com um desconhecido?
Ouça sua música preferida e mande SMS de bom dia para quem você nem gosta tanto assim.
Gargalhe, chore de tanto rir, abrace quem você tem vontade de abraçar.

Vamos não deixe isso  para o amanhã, a felicidade está aqui e agora.
Dance, cante e pule.









Acima de tudo viva.
E o resto? Bom, deixa esse sim ficar para amanhã...

Da teoria para a prática.

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Se a tal da felicidade não bater em minha porta, vou pessoalmente lhe puxar pela janela quando ver ela passar.

Quero saborear um sorriso verdadeiro, comer alguma besteira pelo prazer de sair da dieta.

Hoje eu quero beijar aquela pessoa na chuva, rir dos meus problemas e gozar das minhas fraquezas.

Nada vai me abalar.

Porque hoje mais do que nunca eu vou ser feliz, vou escutar aquela música em último volume, andar de pijama pelo quarteirão, roubar aquela rosa linda do vizinho e presentea-lo logo em seguida.

Quero receber e dar um abraço de tirar o fôlego.

Vou descobrir o que é ser feliz.

Questão de gosto.

quinta-feira, 24 de julho de 2014


Eu gosto de gente que vive sorrindo sem o medo de ser retribuído ou não.
Gosto de receber bom dia de desconhecidos, gosto de acreditar e de quem acredita no amor.

Queria que todos soubessem o gosto do perdão e do ombro irmão. Gosto de quem esquece o orgulho.

Gosto do cheiro de uma biblioteca.
Eu gosto dessa gente que prioriza cada nascer e pôr do sol.

 Gosto de quem não se contenta com o óbvio, de quem tem fé e admira a perfeição do mundo.

Gosto de abraços demorados, de beijos inesperados...

Também gosto de quem torna felicidade uma rotina, de quem os olhos brilham ao fazer o bem.

Eu gosto dessa gente que vive todos os dias intensamente, sem medo de ser feliz.





 Gosto é gosto.
Eu gosto de você.

Você.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Procurei por muito tempo, em diversos abraços; Mas é o teu que me conforta.
Teu sorriso ilumina todos meus momentos ruins e é a sua risada que me faz rir. Tuas palavras de amor, são as mais sinceras que já ouvi.

Teu olhar me encanta, teu cheiro me alucina. E posso te sentir aqui sempre que me pego pensando em você,  mas isso não diminui a saudade.


Seu beijo, é como o toque de um anjo, porém cheio de fases, e em todas elas eu me encaixei.
Você é o mistério que sempre quis solucionar, você é fogo e água, paz e guerra. Você é tudo ou nada!

Você lê meus pensamentos, e eu acredito fielmente no que você pode ver. Conseguindo  de mim o que jamais ninguém conseguiu.


Você é a minha brisa fresca em um dia caloroso, meu verdadeiro ponto de paz.