Reticências;

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

E eu olhei bem no fundo dos teus olhos castanhos, algo dentro de mim gritava por você. Uma necessidade sem tamanho de te ter em meus braços, sentir o teu cheiro e acariciar o teu cabelo.
-Você não mudou nadinha. Afirmei em voz alta.
E você só deu aquele seu mísero sorriso torto, que eu sou uma patética fã de carteirinha dele.
A noite estava fria e sem muitas estrelas no céu. Mas sinceramente, naquela noite ali contigo na minha frente depois de tanto tempo, elas não fizeram muita falta.

Foi aí que você disse a frase que mudou tudo. Mudou meus planos, meus sonhos e meus ideais. Olhando assim parece que foi algo extraordinário, mas na verdade não foi. Você tem essa habilidade natural de me desorientar.

- Senti tua falta pequena. Você disse em tom baixo, mas não o suficiente para que eu não ouvisse.

Não pude me controlar, você sabe como sou. Tive que te abraçar, te sentir e ouvir as batidas do teu coração. Sim, as batidas elas me acalmam ainda mais que o timbre da tua voz.
E em questão de segundos, estava eu viajando por um mundo só nosso. Com todas as nossas brincadeiras, segredos e reconciliações.

-Lembrei daquela noite na praia, aquela que nós rolamos na areia sem se importar com mais nada além do nosso amor. Nós eramos loucos né?
-Sim, loucos um pelo outro. Não tínhamos hora e nem lugar para nos amarmos.

Foi a melhor resposta que você poderia me dar, de todos os ''Eu te amo'' ''Meu amor'' ''Minha vida'' essa frase foi sem dúvidas a melhor coisa que você podia ter me dito.
O silêncio tomou conta, mas continuávamos abraçados, unidos sendo mais uma vez um só.
Por Deus, que meu porto seguro é em teus braços. E você sabe disso, você sabe o quão bem me faz.
Porque você tem o poder de me destruir e me reconstruir em segundos, você reconhece os meus medos.
Você mesmo que não queira, é parte da minha alma.

E eu continuou aqui te esperando para mais encontros, lembranças e sentimentos. Porque na nossa história eu me recuso a colocar um ponto final...





Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário