Enfim, adeus.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Parei por um bom tempo de te escrever, não sei exatamente o porquê me faltaram palavras. Logo você que tinha meu vocabulário inteiro.
Passou tanto tempo desde a última vez que te vi, como você está? Realizou seus sonhos? Ainda escuta as mesmas músicas e vai aos mesmos lugares?
Eu estou indo muito bem sem você, acredite.
Como você mesmo disse tudo passa até o amor não é?
Me proibi de pensar em você, de te perseguir nas redes sociais, e de falar seu nome. Mas ainda te quero, não como antes, mas quero.
Quero ser feliz assim como você é, quero acordar desse nosso mundo e viver um só meu.
Vou ver o sol nascer, correr em direção aos braços de outro alguém, e ouvir as vozes do meu próprio coração.
Aquela voz que me estima a viver, e a sorrir para todos que retribuírem meu ânimo.
Não posso dizer que te esqueci, de forma alguma. Só não o lembro como antes.
Eu cresci, tenho novos amigos cada um com uma história diferente e você sabe como sou encantada por histórias.
As estrelas elas não me lembram mais nós. Agora a mensagem escrita nelas é para que eu brilhe, com toda a minha força mesmo sozinha.
É o que estou fazendo, estou brilhando sem você.
Tornou-se tão encantador depois que percebi que no meu livro você foi apenas um capitulo. (um lindo capitulo.)
Obrigada por cada sorriso, até mesmo por cada lágrima. Precisei para poder te escrever hoje a minha última carta para você. Nossa última página.


PS: Meu maior sonho eu realizei. Te superei.



Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário