Última gota.

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Batom vermelho, lápis preto nos olhos e um sorriso provocante.
Foi isso que me tornei logo após o nosso fim, estou aqui fria, mas com meu corpo fervento.
Ambiente escuro, rock clássico no ar.
Mais uma dose Jack Daniel's queimando minha garganta, sinto todo o ódio saindo nos meus movimentos enquanto danço.
Um moreno alto uns cinco anos mais velho que você chega com um perfume alucinante perto de mim.
Carlos era seu nome, sem perceber ele me abraça e me beija com muita força não lembro exatamente de como fui parar naquele hotel só conseguia lembrar do seu nome e em todos os momentos que vivemos juntos.
Agora eu estava em um quarto com um completo desconhecido, ele me serve vinho pra poder me tirar tudo que tenho, aonde está você ?
Ele me prende com força e começa a falar palavras grotescas, não tenho mais forças para chorar e gritar será que ao menos uma vez você iria me ouvir..
Me sinto tão suja aqui, porque me submeti a tudo isto por você. Em meio a tapas ele me manda tirar a roupa como se eu fosse qualquer uma, não sinto dor apenas nojo de mim, de você e de nós.
A última coisa que posso sentir é um calafrio deste homem imundo que por um segundo me serviu para tirar você da cabeça.
Malditas palavras de amor me vem à mente para não ouvir uma sequer palavra do Carlos, se este é mesmo o nome dele.
Meus olhos se fecham com cansaço de todo aquele movimento em cima de mim, que por sinal não era sincronizados como você.
Foi a última vez que penso em você, a última vez que sinto seu cheiro imaginário pra mim, foi a  minha última gota de amor.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário