Desabafo.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Eu duvido. Duvido que você não chame o meu nome quando sente falta de alguém,duvido que não sinta falta do meu carinho sempre tão sincero, falta de me contar como foi teu dia, as histórias da sua vida que sempre foram pra mim melhor do que qualquer novela. Duvido que você não me procure nas meninas que você namora por aí, sempre tão vazias. Vazias igual a sua liberdade idiota que nunca te serviu pra nada.

Talvez esse seja o nosso problema,eu sou completa demais para sua vida mais ou menos.
 Eu sinto, eu penso, eu falo, eu te conheço, isto te assunta né ?
''To invadindo teu espaço? Desculpa.''

Essa fui eu, durante todo esse tempo, me desculpando por que mesmo ? Me diminui pra você ficar maior, para você não me perceber entrando na tua vida. Se você sentisse o quanto isso dói, você que iria se desculpar.
Eu queria ligar pra você, e te falar sem pausas tudo que eu ensaio toda vez que você me magoa, mas nunca digo para não te magoar,  afinal  você não me faz mal por mal, e talvez esse seja o pior mal que se possa fazer alguém, tão natural. Bobagem, como se algum ensaio no mundo fosse me deixar firme depois do seu 'alô'.
Então é isso,  estou te escrevendo. Sempre fui mais segura com as palavras, estou te escrevendo para talvez um dia te enviar, mas continuo escrevendo. E não é sobre você desta vez, é sobre mim.


Sobre o quanto eu sou boa, igual está difícil meu bem. Sobre como eu não preciso usar cinco centímetros de saia e um decote no umbigo para ser mulher; Sobre como, ainda assim, só eu sei fazer de você um homem.. Sobre muitas coisas, mas principalmente  sobre quantos homens eu poderia estar saindo neste exato minuto.
Não é com você, é comigo sabe? Por exemplo, eu te idealizo neste momento como o melhor, não que você seja. Acho legal  você brincar com a sorte, mas se eu fosse você não teria tanta certeza da minha posse assim. Talvez ninguém tenha te avisado ainda, então desculpa se eu vou te dar esta noticia sem te preparar antes, mas o mundo não gira em torno do seu umbigo.
Ficou chocado? Acontece. Só queria te dar um conselho, em nome da nossa amizade e meu carinho por você, tira a mão da liberdade e segura um terço.
Fica assim, agarrado nas duas coisas. E reza, reza muito para não aparecer ninguém que me abale enquanto você fica brincando de não saber o que quer.

Eu sou amor, e ainda que não seja o seu, essa é a minha essência. E você não deve acreditar muito nessa ideia, pelas tantas vezes que eu quase fui, mas um dia eu vou, sempre foi assim.
Mas deixa eu te contar um segredo: se eu for, eu não volto.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário